Manifestação das Trabalhadoras Domésticas de Campinas nesta quarta, 02/04/2014

A Emenda Constitucional 72 foi aprovada em 2013, ela equipara os direitos das trabalhadoras domésticas às demais categorias. No entanto, para concretizar a equiparação, a lei requer regulamentação do Parlamento. O ato acontece em repúdio à inércia do Congresso e do Senado que há um ano não cumpriu este dever.

ato 020414

08 de março feminista

1902900_687026244694810_393093477_n

1932486_687027724694662_1709413914_n 13046165103_798feecbb6_o

1897977_10152294719241350_1889237294_n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8 de março … Ano a ano seguimos em luta, até que todas sejamos livres, respeitadas, fortes, até o que não exista mais machismo, homofobia, lesbofobia, racismo, transfobia, exploração, desigualdade e ai por diante.

13046290073_20fdf53b4e_o 13046301324_1cd065d8b3_o

A manifestação do sábado foi linda, empoderadora, sensibilizadora e serviu para todas nós tirarmos aquele caroço da garganta, formado e fermentado pelas violências que sofremos cotidianamente.
Nós vamos pra rua para ter o direito de sermos quem quisermos, a liberdade de exercer nossa sexualidade, a possibilidade de escolher como será a nossa vida, de andar na rua, de vestir o que bem entendermos… enfim para sermos respeitadas como sujeitas que somos!

13046270613_56b946a74b_o

A Coletiva das Vadias apresentou este JOGRAL com casos de violência de gênero na nossa região para lembrar mais uma vez que a violência ocorre todo dia e com qualquer uma, não estamos a salvo, mas lutaremos enquanto não estejamos todas livres.
Nos vestimos de riot gilrs, vândalas, pussy riots para mostrar nossa indignação!E fazer valer a nossa voz!

IMG_1138 - copia

A cada quatro minutos uma mulher é vítima de agressão no Brasil. A cada 90 minutos uma mulher é assassinada no pais.
Mulheres com idade entre 15 e 44 anos têm maior risco de estupro e violência doméstica do que de câncer ou acidentes de carro.
As mulheres são mortas ou sofrem violência para se ajustar a um papel de mulheres obedientes
As mulheres que são desobedientes e de “gênio forte” são chamadas de Vadias.
Aí perdem o direito à liberdade e, muitas vezes, à própria vida.

IMG_1137 - copia

Meu nome é Silvia,
Morava no Campo Belo
Tinha 25 anos, mãe de 4 filhos
Era auxiliar de limpeza e trabalhava para meu sustento,
Fui morta em meu bairro a pedradas
Se ser trabalhadora é motivo para ser apedrejada,
É motivo para ser chamada de vadia,
Então somos todas vadias,
Somos todas Silvia

Meu nome é Camila
Tinha 23 anos
Morava em Campinas
Fui estuprada e jogada no rio
Quando ia ao ponto de ônibus
Se sair de casa
É motivo para ser estuprada
para sermos chamadas de vadias,
então somos todas vadias,
somos todas Camila

Meu nome é Neusa,
Tinha 37 anos
Morava no Campo Belo.
Fui assassinada a golpes de tijolo pelo meu marido
na frente dos meus dois filhos.
Ele não queria que eu saísse de casa.
Se ser independente e autônoma
É motivo para levar tijoladas,
Para ser chamada de vadia
Então somos todas vadias,
Somos todas Neusa.

Meu nome é Bianca Lara,
Tinha 14 anos,
Fui estuprada e assassinada
por um amigo de meu pai.
Meu corpo ficou escondido na minha própria casa
debaixo da cama do meu assassino.
Se ser adolescente e ser alegre
É motivo para ser assassinada
é motivo para ser chamada de vadias
então somos todas vadias,
somos todas Bianca Lara.

Meu nome é Inaiara,
Tinha 25 anos
Morava no Campo Belo
Fui morta a pedradas pelo meu namorado
Ele já havia assassinado outra mulher no Paraná,
Se namorar apenas com quem quisermos
É motivo para ser assassinada,
Para ser chamada de vadia,
Então somos todas vadias
Somos todas Inaiara.

Meu nome é Jéssica,
Tinha 26 anos,
Morava no Jardim Guanabara
Fui morta e queimada por meu ex-namorado
Ele não aceitou o fim do namoro
Se terminar um namoro
É motivo para ser incendiada,
Para ser chamada de vadia,
Então somos todas vadias
Somos todas Jéssica.

Meu nome é Alex,
Tinha 8 anos,
Eu gostava de lavar louça,
Meu pai me espancou até dilacerar meu fígado,
Se fazer trabalho doméstico
É motivo para ser espancado,
Para ser chamado de Vadia,
Então somos todas Vadias,
Somos todas Alex.

Nossos nomes são Fernanda e Silvia,
Temos 16 anos.
Fomos estupradas por oito homens
Integrantes da banda new hit.
A juíza nos perguntou
porque aceitamos entrar no ônibus.
Se entrar em um carro
é motivo para sermos estupradas
para sermos chamadas de vadias
Então somos todas vadias.
Somos todas Fernanda e Silvia.

Somos a banda Pussy Riot
Somos feministas russas,
Fomos consideradas culpadas
por protestarmos contra o Estado e a Igreja,
Fomos presas e condenadas a trabalho forçado na Sibéria,
Se protestar
é motivo para sermos presas,
Para sermos chamadas de Vadias,
Então somos todas Vadias,
Somo todas Pussy Riot.

Sou chamada de Colombiana,
Trabalho no Itatinga.
Policiais quebraram meus braços e minhas pernas
Se ser prostituta
É motivo para apanhar
É motivo para ser chamada de vadia
Então somos todas vadias
Somos todas prostitutas

Meu nome é Maria da Penha
fui espancada diariamente pelo meu marido
Ele atirou em mim
Me deixou paraplégica .
Se não querer mais apanhar
Se dizer BASTA
é motivo para ser chamada de vadia,
então somos todas vadias,
somos todas Maria da Penha.

MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!!!

Fotos de Amanda Letícia:

 

Fotos de Robson Sampaio:

Concentração

Caminhada

Ato

Intervenção das Vadias

Oficina de Batucada Feminista

E a preparação para o 08 de março em Campinas já começou a ferver!!!!!!!!!!!

Oficina de Batucada Feminista dia 22/02, a partir das 14h, na Praça da Catedral

No batuque do tambor!
No batuque do tambor (tum tum tum)
a revolta social (tum tum tum)
nós somos as mulheres (tum tum tum)
da marcha mundial!
Contra a pobreza e a opressão (tum tum tum)
do capitalismo patriarcal (tum tum tum)
nós vamos provocar
uma revolução mundial!
Eeeeeeeeeeeeeê mulheres
mulheres, libertárias
Eeeeeeeeeeeeeeê mulheeeeres
feministas, revolucionárias
No batuque do tambor!!!! (tum tum tum)


batucada

Curso de Formação Promotoras Legais Populares Cida da Terra

Inscrições abertas até 31/01 para o curso das Promotoras Legais Populares Cida da Terra.

Vai ter vadia participando!!!! Estamos muito felizes com mais essa possibilidade de parceria e aprendizado!

“Mulheres, seguindo nosso contínua caminhada na luta pelos direitos das mulheres, iremos realizar este ano o 8ª Curso de Formação de Promotoras Legais Populares de Campinas. Façam suas inscrições!! Vagas limitadas!

Obs.: O curso será realizado na região central de Campinas, em local que está sendo definido.

Promotoras Legais Populares Cida da Terra – Campinas”

Curso PLPs

Curso PLPs

Marcha Zumbi dos Palmares – 20/11 em Campinas

Dia 20 de novembro, dia nacional de Zumbi e Dandara, dia de luta, dia de ir pra rua, dia de bradar contra o preconceito e o racismo que ainda imperam em nossa sociedade.
Dia Nacional de Zumbi
Em Campinas, além da Marcha Zumbi, haverá o 3º Festival da Música Negra – Viva Dandara.

viva dandara

Chamada no SoundClound

DIA 20/11
LOCAL: Rua Manoel Militão de Melo s/n- PRAÇA DA QUADRA, Bairro Bandeiras II.

10h às 12h – Quilombinho-Atividade com as crianças.
12h às 15h – Almoço
15h00 – Roda de Capoeira de Abertura.
15h30 – Roda de Samba: Negritude Senior.
16h30 – DJs e B. Boys.
18h20 – Mic Aberto Improviso: REC, DL, Mic MC, Estilo Malokeiro, R. Blck, Bega, MC Paulinho, Malaco da Ksa.
20h00 – Somo Black.
20h30 – Roda de Funk.
21h20 – Grupo de Reggae da Flasko.
21h30 – Arua’nda e Sistema Negro.

Evento no face